sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Memória

Tinha alguma coisa pra te contar, mas juro que não lembro o que. Foi alguma coisa que aconteceu e me fez pensar em você, ou então alguma coisa que eu vi, talvez...


Cheguei a fazer uma anotação no celular, escrevi alguma coisinha pontual, daquelas que eu leria depois e saberia exatamente o que tinha que te dizer, mas quem disse? Agora abri a maldita nota e fiquei olhando praquela frase idiota e sem sentido pensando “que raios eu quis dizer com isso?”. Ainda não deletei, quem sabe por algum milagre divino eu não me recorde o que ela representa...


É que nem a antiga técnica do barbante amarrado no dedo. Acho que fiz uma vez. Encarava aquele laço e sempre pensava qual seria a razão pro meu dedo estar embrulhado pra presente. Sabia que era para lembrar de alguma coisa, mas parava por aí...


Mas pelo menos o barbante esfregava na minha cara que eu tinha algo que não deveria ter esquecido. Celular é pior. Fica lá a notinha, escondida numa função do telefone que você só acessa por menu e se você não consegue lembrar do que queria contar sem anotar em algum lugar, vai lembrar de procurar a porcariazinha que escreveu pra poder saber do que se tratava? Parece piada...


Onde mesmo eu queria chegar com isso? Já até esqueci...

4 comentários:

DiaNa disse...

haahahah sensacional.
por isso que, agora (depois de muito ficar olhando pro lembrete sem entender nada) eu escrevo o compromisso completo..nao perdi o "show da cassia eller no multishow dia 17/01, 21:45 - Rock in Rio" !
imagina se eu tivesse escrito "cassia - multishow" ...

Leila disse...

Nada adianta. Os lembretes são esquecidos, assim como aquilo q se queria lembrar. Pior é quando se tem uma idéia legal para postar no pp blog, e depois, em casa, diante da tela do computador, só o q vem é um vazio... ou pior... as idéias mais idiotas q alguém pode ter.

Luiz com Z disse...

Em cada um isso se manifesta de uma forma. No meu caso, são telefones de pessoas que eu registro no meu celular morrendo de pressa e só tenho tempo de identificar pela inicial. Isso é a morte.

palito disse...

São aqueles enigmas. Pior é quando não se escreve, fica na cabeça "tenho que escrever sobre isso". Só me lembro que preciso escrever, mas não tenho idéia do assunto!